Make, Coisa e Tal - makecoisaetal.com.br
Papo Cabeça
Terça - 18 de Fevereiro de 2014 às 19:24
Por: Adélia Ferreira

    Imprimir


O início de um relacionamento é um mar de rosas. Tanto o homem, quanto a mulher ficam animados com os encontros e com as qualidades um do outro. Mas o tempo passa e várias mudanças ocorrem ao longo do casamento. 

A convivência e o costume acabam chegando e, aliados à outras questões (como os problemas, a rotina, os filhos pequenos e as obrigações entre outros) podem gerar uma falta de interesse mútuo. Nós mulheres, cheias de obrigações, acabamos não fazendo mais a mesma questão de nos arrumar para o parceiro como nos primeiros dias do relacionamento. Os homens, por outro lado, perdem o romantismo... E, na busca de encontrar os culpados, muitas vezes, marido e mulher apontam os dedos uns aos outros com frases do tipo: "não me arrumo mais porque você não nota!" ou "Não sou mais romântico porque você não demonstra mais interesse por mim! Não se arruma e nem faz questão de ficar mais bonita..." 

Sim meninas! É verdade que isso não acontece em todos os relacionamentos (felizmente)! Mas é enorme o número de mulheres que relaxam e de homens que perdem o romantismo! Quando nós, mulheres, paramos um pouco o corre-corre diário e nos pegamos pensando nisso, percebemos que houve uma mudança. Muitas vezes de nossa parte, o que traz como consequência, a mudança do parceiro, ou vice-versa. 

Algumas mulheres relaxam também pq não se sentem valorizadas, amadas e admiradas como no tempo de namoro. Uma coisa leva à outra. Um comportamento "puxa" o outro e ambos ficam insatisfeitos. O casamento vira, para o homem, a obrigação de prover a casa, a família; e para a mulher, infindáveis afazeres domésticos, cuidados com os filhos (sem falar daquelas que trabalham fora, hoje em dia, a grande maioria). 

VEJA TAMBÉM:

Você é bem resolvida com seu corpo em relação ao seu parceiro?
Quanto vale um elogio para a autoestima feminina?
Dá para continuar bonita e feliz mesmo encarando o câncer de mama?

Homens reclamam que as esposas estão sempre cansadas, descuidadas de si e queixosas... Elas reclamam que seus cônjuges não as elogiam mais, não mandam flores ou coisas do tipo. Sem contar o olhar "morto", sem brilho que muitas de nós identificamos em nossos maridos, não é verdade?

Casamento, não é fácil... São duas pessoas de criação, formação e cultura diferentes (em muitos casos), tendo que conviver diariamente, dormir juntos... Não tem aquela coisa de "brigou, vai cada um pra sua casa" e se falar "quando a poeira baixar".

Não! São contas a pagar, estresse no trabalho, insatisfação pessoal, problemas com filhos, dentre outras coisas que o casal tem que saber lidar para equilibrar seu casamento de forma que o amor, por mais adormecido que esteja, nunca morra.

Meninas, não há uma fórmula mágica, infelizmente... Cada uma de nós, tem que saber qual a melhor maneira de encontrar esse equilíbrio, de fazer brilhar o olhar do outro de novo...

Sempre digo isso nos posts que escrevo aqui para o site... O primeiro passo fundamental é fazermos brilhar nossa luz de dentro pra fora... Apesar de tudo! Muitas vezes, nem temos vontade de nos arrumar e produzir. Eu sei! Mas isso nos faz sentir mais belas, mais aceitas por nós mesmas... E as consequências disso, como também sempre falo (rsrsrs), é a luz que iremos irradiar, de dentro para fora. Se estamos bem conosco, ficamos mais bonitas, mais atraentes. E isso SEMPRE é observado pelo parceiro. Se ele não observar, é hora de trocar de marido, namorado, ficante... rsrsrs! Mas isso é assunto para outro post! :-)

Então, meninas, vamos reagir! Redescobrir aquela linda mulher guardada dentro de nós desde o tempo de solteiras... Ela existe e está pronta para arrasar!

Beijos e até o próximo Papo Cabeça!

VEJA TAMBÉM:




Autor

Adélia Ferreira
adeliaferreirapsi@gmail.com adeliaferreira.com.br

Adélia Ferreira, é psicóloga formada pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 2006 e especializada em Psicóloga Clínica e Escolar. Mulher, esposa e mãe de um garotão esperto e uma linda mocinha. Fascinada por comportamento humano e relações interpessoais.


Comentários (pelo Facebook)

URL Fonte: http://makecoisaetal.com.br/coluna/4/visualizar/